"Comer, Dormir, Trepar,

Muito mal e rapidinho

Pra voltar a trabalhar

Ai meu amor

Só tem mais cinco minutinhos.

 

Ai que canseira!

Acordo cedo e volto tarde da labuta.

Na disputa por dinheiro

Fico fora o dia inteiro

Vendo meu tempo pro patrão filho da santa.

 

Santa preguiça,

Me conceda esse pecado capital

De fazer, da nossa vida, um eterno carnaval

 

Estou no veneno

Com esse rango que se apronta num instante.

Muito aromatizante,

Bastante conservante,

Jantar transgênico apaixonante

 

Ficou pequeno

O tempo e o espaço que eu tenho pra trepar

 Ahhhh!!

Matrimônio de fachada,

Putaria de balada.

E um amorzinho pra sair no Madrugada!

 

Quem faz samba não se submete

Mete, mete, mete

O pau na estrutura, eu vou!

 

Vou caminhando

Vou brigando, vou mudando

Dando, dando, dando

Poesia para a luta."

 

(Samba enredo de 2014

da Unidos da Madrugada)

[em pleno processo]

"Rolezinho Político Carnavalesco”

 

Das pesquisas carnavalescas do coletivo surge o “Rolezinho Político Carnavalesco”, um espetáculo de rua satírico que parte do duelo entre o Capetalismo e a Santa Preguiça, em suas disputas no mundo do trabalho e do consumo, para chegar com a força da batucada do Dolores nas protegidas portas do palácio do Rei Momo Governador, instaurando um impasse na luta entre a força institucionalizada e a organização popular. 

Criação: Coletivo Dolores Boca Aberta

Artistas-batuqueiros-criadores: Alexandre Gonçalves, Cristiano Carvalho, Cristina Adelina Assunção, Danilo Monteiro, Daisy Serena, Erika Viana, Fernando Couto, Fernando Oliveira, Igor Giangrossi, Karina Martins, Leticia Carvalho, Lucas Bronzatto, Luciano Carvalho, Luis Mora, Mariana Moura, Nica Maria, Tati Matos e Tiago Mine

Foto: Maurício Alcântara

VÍDEO //

"ROLEZINHO POLÍTICO CARNAVALESCO"

Documentação da apresentação do espetáculo na Virada Cultural do Sesc Pompéia, 2014.