Em “A Espuma dos Dias”, de Boris Vian, o personagem Colin submete-se ao trabalho para garantir a compra de flores essenciais à manutenção da vida de sua amada Cloe. Cora Coralina dedica-se à feitura de doces e quitutes para suprir a economia da família enquanto a poesia alastra do seu velho casarão para o país. Tatiana Nascimento nos rememora as feridas das heranças históricas: “resquício da escravidão a servício da servidão /regalos da colonização: regalias de cafezinho com bolinação / esquece o açúcar não, doçura”. No espetáculo “Rolezinho”, do Dolores, os frutos coletivos do trabalho são tragados por um monstro de fome irrefreável.


É o trabalho motor de ações fundamentais à manutenção da vida e ao mesmo tempo prisão, condenação bíblica aos expulsos do paraíso.
 

O coletivo Dolores vê-se instigado a verificar o papel que o trabalho ocupa nas mazelas e poéticas que muitas vezes parecem não possuir vínculo direto. Assim, vasculhar a literatura surrealista francesa, a poética singular de Cora Coralina, os embates sobre gênero e raça, as canções e contos dos subúrbios paulistanos, as potencialidades de linguagem do stop-motion sob o manto do trabalho tornou-se desejo quase megalômano.
 

A experiência doloriana na composição de pesquisas simultâneas e a capacidade de lidar com elencos vastos em ações coletivas conjugadas garantem a proposição desta nova ousadia. O projeto “Outra vez TRABALHO” une as vontades de pesquisa em grupos temáticos com a circulação gratuita do espetáculo “Rolezinho” por espaços públicos e alternativos, mais a necessidade de formação teórica constante, a política comunitária e a manutenção da sede com reformas e revitalização do CDC Vento Leste.

MOSTRA DE PROCESSO

Nesta quinta, o Coletivo Dolores Boca Aberta inicia sua Mostra de Processo 2019, compartilhando os trabalhos em andamento nas 5 frentes de pesquisa. Na quinta feira, 13 de junho, a partir das 19h, o núcleo Boris traz uma amostra de seu processo de criação inspirado no romance "A Espuma dos Dias" de Boris Vian, em seguida o Trem de Cordas apresenta o seu Estação Dolores, revisitando a produção poética e musical do coletivo e seus parceiros. Na semana seguinte, 20 de junho, a partir das 17h, teremos a abertura de processo do núcleo dedicado ao debate interseccional de Gênero e Trabalho, em seguida o núcleo de vídeo e, por fim, o universo de "Anas, Miquitas, Coras e outras mulheres".
Estas atividades são GRATUITAS e integram o Projeto "Outra vez TRABALHO" que se encerra agora no mês de junho. 
Venham conhecer as pesquisas e compartilhar impressões para alimentar o processo criativo que segue.
#fomentoaoteatro #outraveztrabalho

SEMINÁRIOS DE FORMAÇÃO

Este final de semana o Coletivo Dolores Boca Aberta oferece um seminário de formação como parte de seu projeto "Outra vez TRABALHO". A formação acontece nos dias 1 e 2 de junho de 2019, sábado e domingo, das 14hs às 18hs no CDC Vento Leste. Abaixo confira o tema da atividade de cada dia. O evento é gratuito e aberto a todxs!
 

Sábado, 1º de junho

"A precarização tem rosto de mulher" com Daphnae Helena, economista, metroviária e integrante do grupo de mulheres Pão e Rosas.

Os anos de neoliberalismo avançaram na precarização do trabalho e deram uma nova cara à classe trabalhadora mundial, com o aumento sem precedente da  força de trabalho feminina mundial: a precarização tem rosto de mulher. O estouro da crise de 2008 recoloca a necessidade, por parte dos capitalistas, de ataque aos direitos dos trabalhadores, como vivemos hoje no Brasil. E são as mulheres aquelas que estão na linha de frente das principais mobilizações dos últimos anos. Quais as raízes dessa mudança? Como vincular a perspectiva de gênero e de classe na atualidade?

 

Domingo, 2 de junho

"Roda de conversa sobre reforma trabalhista e sindical: uma perspectiva de classe" coordenada por José Augusto Pina e Eduardo Stotz, pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz.

Uma reflexão sobre a reforma trabalhista e a luta sindical na conjuntura atual numa perspectiva histórica e de classe: Que mudanças a reforma trabalhista traz para trabalhadores/as, quais seus impactos? Em que medida afeta a luta de trabalhadores/as? Também será feita uma reflexão sobre o papel dos sindicatos na luta de classes ao longo da história nacional, sobre o atrelamento do sindicalismo ao Estado e o impacto das recentes mudanças na legislação trabalhista nestas organizações.

O Coletivo Dolores Boca Aberta oferece neste sábado 3 de novembro de 2018 a primeira formação de seu projeto "Outra vez TRABALHO". A formação acontece das 9hs às 18hs no CDC Vento Leste e o tema será "Trabalho, Luta de Classes e a Inserção do Negro no Brasil". Para ministrar o seminário, contaremos com Samara Marino e Willians Meneses da Silva. O evento é gratuito!
Hora de estarmos juntas e juntos estudando nossa história e projetando nosso porvir. Esperamos vocês por lá! Convidem todos e todas as parceiras.

  • YouTube ícone social
  • Flickr Social Icon
  • Flickr Social Icon

APRESENTAÇÕES GRATUITAS DO ESPETÁCULO CÊNICO-MUSICAL "ROLEZINHO"

O “Rolezinho” é uma obra cênico-musical que traz todo o elenco do Dolores para sambar na rua. Além da grandiloqüência carnavalesca típica do carnaval de rua, de seu forte apelo popular e festivo, apresentada com a batucada do Dolores entremeada na peça, o espetáculo traz conteúdos poéticos e políticos que, na tentativa de desmistificar os tumultos sociais dos tempos atuais, narram com traços históricos a dinâmica e estrutura econômica e social do Brasil. As dimensões didáticas, da narrativa, e estéticas, da encenação, nos impulsionam para a circulação da obra em espaços de formação. Além da circulação ordinária em espaços públicos, como praças e ruas da cidade, o Dolores também pretende circular com essa obra em escolas públicas da região. No total serão 20 apresentações do espetáculo. Acompanhem!

A primeira:

No CONANE Regional Paulista (Conferência Regional de Alternativas para a Nova Educação em São Paulo)

Quando? 16 de setembro às 13h30

Onde? EMEF Enzo Antonio Silvestrin - Estrada do Congo, 204 - Jd. Pirituba

A segunda:

No Festival Teatro de Monhangokaracy em parceria com a Cia. Antropofágica

Quando? 12 de outubro às 17hs

Onde? na Comuna da Terra Irmã Alberta - Rua Leonel Martiniano, s/nº - Zona Norte

A terceira:

No Arsenal da Esperança em parceria com a Cia. Estável de Teatro

Entrada: 2 kg de alimentos

Quando? 20 de outubro às 19hs

Onde? Rua Dr. Almeida Lima, 900 - Próximo ao metrô Bresser-Mooca

A quarta:

Na EE Álvaro Simões 

Quando?  6 de dezembro às 20hs

Onde? Rua Cecília Iter, 150 - Vila Progresso

A quinta:

No Centro Cultural Arte em Construção em parceria com o grupo Pombas Urbanas

Quando? 16 de fevereiro às 17hs

Onde? Av. dos Metalúrgicos, 2100 - Cidade Tiradentes

  • Flickr Social Icon

A TEMPORADA CDC:

No CDC Vento Leste

Quando? 5ªs, sábados (20h30) e domingos (19hs), nos dias 4, 6, 7, 11, 13, 14, 23, 25, 27 e 28 de abril

Onde? Rua Frederico Brotero, 60 - Jd. Triana - Próximo ao metrô Patriarca - Vila Ré

* Em caso de chuva, a apresentação será mantida e acontecerá na parte interna do CDC.

A 14ª:

Na Ocupação Cultural Ermelino Matarazzo

Quando?  2 de maio às 20hs

Onde? Praça Benedito Ramos Rodrigues (1º de maio)

A 15ª:

Na EMEF Prof. Abrão de Moraes

Quando?  4 de maio às 10h30

Onde? R. Isaura Vergueiro Naufel, 238 - Vila Nhocuné

A 16ª:

Na E.E. Profª Maria Augusta de Avila

Quando? 14 de maio às 20h30

Onde? Rua Fernandes Pereira, 690 - Vila Nhocuné

A 17ª:

Na EMEF Firmino Tibúrcio da Costa

Quando? 18 de maio às 13h

Onde? Rua Pedro Morcilla Filho, 578 - Cidade Patriarca

AS ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES - de volta pra casa:

No CDC Vento Leste

Quando? 5ªs, sábados (20h30) e domingos (19hs), nos dias 16, 18 e 19 de maio

Onde? Rua Frederico Brotero, 60 - Jd. Triana - Próximo ao metrô Patriarca - Vila Ré

* Em caso de chuva, a apresentação será mantida e acontecerá na parte interna do CDC.