SARAU 10 ANOS DE DOLORES

 

O sarau é uma tradição doloriana, desde quando a sede do grupo era a “casa-comunidade” ondem viviam vários integrantes do grupo. Era uma oportunidade de ver e mostrar trabalhos em processo, ou excertos de trabalhos concluídos, conhecer gentes e artes, encontrar camaradas. A arte influindo na festa e a festa influindo na arte, sem que um impeça a concentração ou expansão do outro. Por isso, o grupo Dolores Boca Aberta comemora sua década de existência-resistência com uma nova edição do Sarau Doloriano.


Pelos saraus do Dolores já passaram artistas da região, de outros pontos da cidade e do país: o escritor Bruno Zeni, o compositores-cantores Derli Rocha, Luama, Naiman, os atores-performers Nilson Muniz e Alan Benatti, os coletivos musicais Nhocuné Soul e MPA (Zulu de Arrebatar e companheiros), entre tantos outros.

 

Nesta edição, tivemos participações dos grupos Companhia do Feijão, Engenho Teatral, Companhia Antropofágica, Estável+Dolores (cena do espetáculo Conjugado), dos músicos Danilo Monteiro+Fernando Chuí (tocando Itamar Assumpção), Joana Flor, Renato Gama, Derli Rocha, entre outros.

VÍDEO //

SARAU 10 ANOS DE DOLORES